Conselhos para viajar para o Japão

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

viajar japão

Está a pensar em viajar para o Japão? Boa escolha! A verdade é que não se trata apenas de um dos países mais desenvolvidos do mundo, trata-se também de um país com uma cultura e muitas tradições diferentes do mundo ocidental, mas que merece bem a pena conhecer. Para além do mais tem imensas atracções turísticas: paisagens e templos surpreendentes, uma gastronomia requintada, cidades impressionantes, as últimas tecnologias, etc.

Mas antes de viajar, recomendamos que dê uma vista de olhos aos nossos conselhos para viajar para o Japão que vamos dar já de seguida. Serão uma boa ajuda para a sua viagem!

Idioma

Certamente que uma das suas maiores preocupações numa viagem para o Japão é o idioma. Mas pode estar tranquilo porque os japoneses são pessoas muito pacientes e fazem um grande esforço para entender os estrangeiros. No entanto, recomendamos que antes de viajar aprenda pelo menos algumas frases básicas, como por exemplo: saudar, pedir comida, agradecer ou pedir desculpa. Por outro lado é importante ter em atenção que o inglês não se fala aqui tanto como noutras partes do mundo. Ainda assim, muitos japoneses não quererão falar em inglês apesar de dominarem a língua. Apesar disso, poderá falar em inglês nos hotéis e em muitas atracções turísticas.

Transporte

Uma das grandes vantagens de viajar para o Japão é o facto de ser um país com excelentes vias de comunicação. O mais recomendável é que quando pretender se deslocar para outras cidades utilize o comboio. Na capital será boa ideia tomar a linha Yamanote da East Japan Railway Company (JR East). Noutras cidades, como por exemplo Quioto, é mais prático utilizar o autocarro em determinadas zonas. Um bom conselho é comprar o Japan Rail Pass antes de iniciar a viagem, uma vez que este não se vende no Japão. Este cartão permite o uso ilimitado das linhas de comboio JR por todo o país de uma forma bastante económica, se tivermos em conta o custo dos bilhetes individuais. Deve ainda saber que os preços variam, dependendo do prazo de validade e da classe (superior ou standard).

Dinheiro

Outra das questões que preocupa qualquer pessoa que vai para fora da União Europeia é o dinheiro. O que lhe recomendamos é que leve dinheiro vivo suficiente, já que o câmbio de divisas no Japão é um pouco complicado. Para além disso, deve ainda saber que embora os cartões VISA sejam cada vez mais aceites um pouco por todo o lado, o seu uso não está ainda muito difundido neste país.

Quando viajar

Embora qualquer época do ano seja boa para viajar para o Japão, a verdade é que a maioria das pessoas prefere ir na Primavera, especialmente nos meses de Abril e Maio. Durante este período do ano poderá usufruir de um melhor clima e ainda contemplar as árvores em flor. Se decidir viajar entre o outono e o mês de Março não se esqueça de levar roupa quente, e se está a planear a viagem para os meses entre Junho e Setembro deverá levar um impermeável e guarda-chuva, para além de óculos de sol.

 viajar para o japão

Tomadas eléctricas e outros conselhos práticos

É importante ter em atenção que a corrente eléctrica no Japão é de 100 volts a 50 ou 60 Hz e as tomadas eléctricas têm dois terminais planos. Por essa razão não se esqueça de levar um adaptador. Por outro lado, recomenda-se que contrate junto do seu provedor de Internet um serviço para esta viagem, entre outras razões porque no Japão não existem muitas redes WiFi abertas. Pode optar por comprar um cartão SIM com ligação de dados se tiver um telemóvel livre ou por um sistema Pocket WiFi.

Por último, recomendamos que antes de viajar para o Japão ou para qualquer outro país, se informe sobre os costumes e a forma de fazer as coisas no destino em questão. Por exemplo, no País do Sol Nascente as pessoas deixam os sapatos à entrada de muitos locais e realizam o ritual do Temizu quando vão a um santuário.

Imagens @skyseeker e Pierre Swillens

2 Comentários

Deixe o seu comentário