Parques nacionais e naturais de Portugal

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

peneda gerêsPortugal não é apenas história, cultura e tradição. Por todo o país também podemos aproveitar para desfrutar dos espaços naturais e recreativos para nós e para toda a família.

Por essa razão, hoje vamos falar um pouco sobre alguns dos Parques Nacionais e Naturais de Portugal mais conhecidos.

 

Parque Nacional da Peneda-Gerês

Parque Nacional da Peneda-GerêsÉ uma das maiores atracções naturais de Portugal, pela rara e impressionante beleza paisagística e pelo valor ecológico e etnográfico e pela variedade de fauna (corços, garranos, lobos, aves de rapina) e flora (pinheiros, teixos, castanheiros, carvalhos e várias plantas medicinais).

Aproveite ainda para descobrir antigas povoações celtas onde pouco mudou ao longo dos séculos.

 

Parque Nacional do Montesinho

Parque Nacional do MontesinhoO Parque Nacional do Montesinho é o habitat do javali, da raposa, do texugo, bem como do gato selvagem e da lontra, para além de águias e outras aves de rapina.

Fica situado na Região de Trás-os-Montes e abarca a parte norte dos concelhos de Bragança e Vinhais, que fazem parte da chamada Terra Fria Transmontana. Destacam-se no parque os dois grandes maciços existentes, a Serra da Coroa (a Oeste) e a Serra de Montesinho (a Este) que dá o nome ao Parque.

 

Parque Natural do Douro Internacional

Parque Natural do Douro InternacionalO Parque Natural do Douro Internacional inclui os troços fronteiriços dos rios Douro e Águeda, bem como as superfícies planálticas confinantes pertencentes aos concelhos de Figueira de Castelo Rodrigo, Freixo de Espada à Cinta, Miranda do Douro e Mogadouro.

O enclave orográfico constituído pelo rio Douro e seu afluente, o Águeda, fronteira natural entre Portugal e Espanha, possui características únicas em termos geológicos e climáticos, condicionando as comunidades florística e faunística, nomeadamente a avifauna, e as próprias atividades humanas.

 

Parque Natural do Litoral Norte

Parque Natural do Litoral NorteTrata-se de um Parque natural que se estende da foz do rio Neiva até à aldeia de pescadores da Apúlia, em área administrada pelo município de Esposende.

É constituído por praias de mar e de rio, aos quais se associam recifes, dunas, o cabedelo do rio Cávado, lagunas costeiras, zonas de pinhal, algumas manchas de carvalhal e ainda campos agrícolas junto aos limites norte e sul.

Parque Nacional do Alvão

fisgas do ermeloEste é um lugar onde existem frondosas florestas, vales escarpado e cascatas espectaculares. As cascatas mais conhecidas são as Fisgas de Ermelo que constituem uma das paisagens geomorfologicamente mais interessantes do Parque.

O Alvão, maciço essencialmente granítico, culmina no Alto das Caravelas, ponto cimeiro da imponente escarpa rochosa que se precipita sobre os vales do Corgo e do Cabril. Este parque fica localizado no norte de Portugal, no distrito de Vila Real e abrange parte dos concelhos de Vila Real e de Mondim de Basto, perfazendo 7220 hectares de área total.

 

Parque Nacional da Serra da Estrela

Parque Nacional da Serra da EstrelaO Parque Natural da Serra da Estrela abrange o essencial do maciço da Estrela, estendendo-se por território dos concelhos de Celorico da Beira, Covilhã, Gouveia, Guarda, Manteigas e Seia.

Apresenta um variado mosaico de habitats, conjugando elementos representativos de diversas regiões biogeográficas. É, como expectável, a área mais emblemática de Portugal continental para valores naturais associados à altitude.

Aqui fica localizada a única estância de esqui de Portugal, sendo também o único lugar onde é possível encontrar a lagartixa-de-montanha (Lacerta monticola), uma espécie endémica da Península Ibérica.

 

Parque Nacional da Serra d’Aire e Candeeiros.

grutas de mira de aireEsta é uma zona de pedra calcária onde a vegetação é pouco abundante. Aqui existem muitas grutas que é possível explorar. O Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros abrange o essencial do Maciço Calcário Estremenho, abrangendo territórios pertencentes aos concelhos de Alcobaça, Porto de Mós, Alcanena, Santarém, Torres Novas e Ourém.

As serras de Aire e Candeeiros são o mais importante repositório das formações calcárias existente em Portugal e esta é a razão primeira da sua classificação como Parque Natural. Morfologia cársica, natureza do coberto vegetal, a rede de cursos de água subterrâneos, uma fauna específica, nomeadamente cavernícola.

 

Parque Nacional do Tejo Internacional

Parque Nacional do Tejo InternacionalO Parque Natural do Tejo Internacional abrange o vale do troço fronteiriço do rio Tejo, vales confinantes e áreas aplanadas adjacentes. Estende-se por território pertencente ao concelho de Castelo Branco, Idanha-a-Nova e Vila Velha de Ródão

A classificação do Parque Natural do Tejo Internacional como área protegida resulta essencialmente da riqueza natural que alberga, destacando-se o conjunto das arribas do Tejo Internacional, que albergam biótopos característicos das paisagens meridionais, caso das zonas de montado de sobro e de azinho e estepes cerealíferas bem como espécies da flora e da fauna de inegável interesse.

 

Parque Nacional da Serra de São Mamede

Parque Nacional da Serra de São MamedeO Parque Natural da Serra de São Mamede inclui o essencial da serra com o mesmo nome, o mais importante dos relevos alentejanos. Trata-se de um espaço que, desde logo, nos surpreende pela diversidade paisagística bem expressa na variedade da sua geologia e do elenco florístico presente.

O símbolo do Parque é a Águia-de-Bonelli, uma ave de rapina que nidifica em zonas escarpadas da serra de São Mamede possuindo, em termos de conservação, o estatuto de “rara”.

 

Parque Natural da Arrábida

Parque Natural da ArrábidaAssente na cadeia montanhosa da Arrábida e área marítima adjacente, o Parque Natural da Arrábida ocupa uma superfície de aproximadamente 17 mil hectares, dos quais mais de 5 mil são de superfície marinha, abrangendo território pertencente aos concelhos de Palmela, Sesimbra e Setúbal.

O Parque Natural da Arrábida deve o seu nome à principal unidade geomorfológica de toda a área, a designada cordilheira da Arrábida.

A orientação da cordilheira é ENE-OSO (orientação alpina) apresentando um comprimento de cerca de 35 km e uma largura média de 6 km. A altitude máxima é de 501 m no anticlinal do Formosinho.

A norte da cordilheira estende-se uma vasta área de planície que apresenta a sua maior largura junto ao limite oeste do Parque, estreitando-se, progressivamente, à medida que se caminha para este. O litoral é bastante rochoso, recortado por pequenas baías com praias de areia branca encimadas por escarpas.

O litoral é bastante rochoso, recortado por pequenas baías com praias de areia branca e geralmente encimadas por escarpas que apresentam alturas consideráveis.

 

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa VicentinaO Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina estende-se por uma faixa estreita do litoral, Costa Sudoeste, entre S. Torpes e Burgau, com uma extensão de 110 km e uma área total de cerca de 131000 hectares.

A Costa Sudoeste como é denominada, por vezes, esta zona, corresponde a uma zona de interface mar-terra com características muito específicas que lhe conferem uma elevada diversidade paisagística, incluindo alguns habitats que suportam uma elevada biodiversidade, tanto florística como faunística.

 

Parque Natural do Vale do Guadiana

Parque Natural do Vale do GuadianaO Parque Natural do Vale do Guadiana fica situado no vale médio do rio Guadiana, em território pertencente aos concelhos de Mértola e Serpa, possuindo um evidente interesse faunístico, florístico, geomorfológico, paisagístico e histórico-cultural.

À paisagem árida e agreste de verão sucedem-se os prados verdes no inverno que vão dando lugar a uma explosão de cores com a aproximação da primavera. Subjugado a um regime de torrencialidade, nos verões mais secos as ribeiras afluentes do Guadiana ficam reduzidas a pegos enquanto nos invernos mais chuvosos o caudal aumenta significativamente, submergindo por completo, sob um turbilhão de água barrenta, a queda do Pulo do Lobo. Como referência ficará, com certeza, o mês de Novembro de 1997, em que o Guadiana subiu cerca de 20 metros acima do normal, na vila de Mértola.

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...