Dicas para viajar com cães

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

viajar com cãesViajar com animais de estimação, especialmente com cães, é cada vez mais habitual no nosso país. Esta é a normalidade que já existe há muitos anos em bastantes países europeus, mas finalmente parece que também já chegou a Portugal e está para ficar. Há cada vez mais hotéis a aceitar animais de estimação, os sistemas de transporte facilitam as coisas, os proprietários de casas e apartamentos de aluguer já começam a ver com melhores olhos a presença de animais…

No entanto, as primeiras férias passadas juntamente com o seu cão devem ser preparadas cuidadosamente e antecipadamente. Se o seu animal tem dificuldade em adaptar-se a novas pessoas e locais, poderá não ser boa ideia levá-lo consigo. Por muito que queira tê-lo por perto, talvez seja mais prudente deixá-lo com alguém a quem ele já esteja habituado. Mas se está convencido de que vai adaptar-se bem, siga os nossos conselhos.

 

Faça viagens de treino

Se o seu cão não está habituado a andar de carro, faça umas viagens de treino antes da data da partida. Só assim perceberá se ele não fica indisposto, ansioso ou com medo.

Os veterinários podem aconselhar os donos a acostumar os animais de estimação ao carro nas semanas anteriores à viagem. Outro dos aspectos a ter em conta é a alimentação: recomenda-se uma quantidade menor do que o habitual de ração antes da viagem, para que não tenha que lidar com enjoos ou surpresas desagradáveis.

 

Transporte-o em segurança

Levar animais à solta dentro do carro é um perigo. Tornam-se mais um elemento de distracção para o condutor e em caso de acidente podem magoar-se com mais facilidade.

 

Feche os vidros

Os cães adoram viajar com a cabeça fora do vidro, mas deve resguardá-los. Os veterinários alertam para o perigo de se magoarem ou de apanharem uma infecção pulmonar, que pode estragar as férias a todos. Mas para além de não ser seguro transportar um animal desta forma, constitui uma infracção ao Código da Estrada, com multas que podem ir dos 60 aos 600 euros.

 

Prepare-se para tudo

Mesmo que não seja obrigatório, leve a caderneta de saúde. E não se esqueça de incluir os seus dados na coleira, para poder ser contactado em caso de fuga.

conselhos viajar cães

Pare com frequência

A cada duas ou três horas pare para que o animal possa fazer exercício e as necessidades fisiológicas. Dê-lhe água.

 

Não o deixe sozinho

A temperatura dentro do carro rapidamente atinge um nível que pode ser fatal. Não o deixe sozinho no carro porque os animais são muito sensíveis à temperatura, especialmente quando está calor. Desta forma, é vital que os donos mantenham o carro sempre fresco. O ar condicionado é a melhor solução e é necessário ter atenção com os vidros traseiros. Estes não devem ser totalmente abertos, pois o animal pode pôr a cabeça de fora ou até mesmo saltar.

 

Mantenha-o confortável

Leve uma manta ou um brinquedo para que ele se sinta confortável durante a viagem e quando chegar ao destino.

 

Paragens e higiene

As paragens são essenciais, especialmente em viagens prolongadas: os donos devem deixar os animais passear durante algum tempo e dar-lhes oportunidade de fazer as necessidades. Caso não seja possível fazer paragens, é aconselhável forrar o carro com tapetes absorventes e outro tipo de protecções.

 

Animais de pequeno porte

Os animais mais pequenos requerem medidas diferentes, como caixa transportadora ou cinto de segurança específico. “Devem ser colocadas nos bancos traseiros ou na mala do carro, desde que lhe seja retirada a prateleira. No caso dos gatos, que não gostam de sair da rotina e que se assustam facilmente com ruídos, a melhor solução é a transportadora – podendo ainda cobri-la com um pano, para melhor protecção (assegure-se de que não é demasiado grossa, por causa da temperatura elevada)”, revela a LOGO.

 

Animais de médio e grande porte

No caso dos animais de maior porte, a mala sem prateleira é a melhor opção. “Pode optar por usar um cinto de segurança especial ou uma transportadora de tamanho adequado. Caso prefira levá-lo solto na mala, é aconselhável usar uma rede ou grelha divisória, colocada entre a mala e os bancos traseiros.”

 

Animais com passaporte

Para viajar dentro da União Europeia o seu animal de estimação precisa de ter um passaporte (emitido por um veterinário habilitado) que prove que as vacinas contra a raiva estão em dia.

Booking.com

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...