Manual de sobrevivência ao caos nos aeroportos

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Se bem que o avião seja o meio de locomoção mais rápido e seguro, existe a possibilidade dos viajantes amaldiçoarem o momento em que escolheram viajar de avião. Seja devido às cinzas de um vulcão, greve de controladores aéreos ou problemas com o mau tempo, existem várias razões que poderão provocar o caos aéreo e a paralisação de todos os voos. Em consequência os passageiros ficam encalhados no meio dos aeroportos, perdem tempo e paciência e as próprias companhias aéreas perdem dinheiro com a situação. É desta forma, que para sobreviver a estas situações incomodas, nada melhor do que escutar os conselhos dos especialistas como por exemplo Tom Hall, escritor de guias para viajantes e porta-voz da Lonely Planet.

Aqui ficam alguns conselhos de Tom Hall, para quem tiver de enfrentar o caos nos aeroportos:

  • Se o voo for cancelado, é melhor nem sequer ir para o aeroporto. Tentar antes averiguar o que se passa através de contactos via telefone ou pelas páginas web oficiais, Twitter ou Facebook das companhias aéreas.
  • Mas se já se encontrar no aeroporto, terá que “encontrar algo para se entreter como algum passatempo por exemplo”. Claro que com crianças a situação é diferente e uma boa opção será procurar locais de interesse dentro do terminal tal como uma plataforma da qual se possa ver os aviões. Outra possibilidade será inventar jogos e actividades ou então ajudar alguém aproveitando de forma util os tempos mortos.
  • É desaconselhável “fechar-se no seu próprio mundo, colocando auriculares e alhear-se das pessoas” ou beber no bar do aeroporto. É sempre bom estar atento e em estado de alerta.
  • Há que ter em conta: “A companhia aérea deverá fornecer bebidas e alimentos aos passageiros com voos reservados até que este saia”. Pela parte que lhes toca, os passageiros em transito que não residam na cidade onde ficaram parados, deverá a companhia oferecer-lhes alojamento num hotel. Se no entanto a companhia aérea não cumprir estas obrigações, uma opção será pagar tudo e depois fazer a reclamação corresponde junto dos serviços da companhia para ser reembolsado dos gastos.
  • Ser precavido é de grande importância para sobreviver a este tipo de situações e, por tal motivo, é um bom conselho, levar dentro da bagagem de mão, os seguintes objectos: computador portátil, filmes e jogos para as crianças, um livro, roupa para um ou dois dias e artigos de higiene pessoal.

E você tem algum conselho para juntar a estes? Já foi vitima do caos aéreo? Como conseguiu superar essa situação?

Foto | Flickr de Jack Brodus

Booking.com

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...