viver na suécia

9 Razões Para Querer Viver na Suécia (e Uma Para Não Ir)

viver na suéciaQuem é que não gostava de viver num lugar cujo mantra é a felicidade? Falamos da Suécia, um país em que basta sair do avião e passar pelos primeiros suecos para nos apercebermos de como este país é agradável de viver.

Quase simultaneamente também percebemos a sua maravilhosa e contagiosa obsessão pelo lagom, que não tem uma tradução directa para a língua portuguesa, mas que podemos definir na maior parte das vezes como “nem demais, nem de menos”, ou seja, “a quantidade certa”. Esta é uma medida que pode ser facilmente transportada para as diferentes facetas da vida. Será que vai querer tornar-se sueco depois de conhecer os seus costumes?

 

Vivem num catálogo do IKEA, mas melhorado

Em cada esquina encontramos uma loja de design, com esse encanto particular que nos convida a entrar e descobrir as tendências da moda. Desde E Torndahl, com coisas para a casa, a Ordning&Reda, especializada em papelaria, ou mesmo a Rum21, um lugar repleto de móveis tão bonitos como funcionais.

suécia

O costume saudável da fika

Para além das almôndegas, do salmão, o pão de centeio com manteiga ou a carne de alce, os suecos não são muito fortes no que diz respeito à gastronomia. No entanto, têm como filosofia comer saudável, bem e com prazer. Só assim se entende alguns dos seus rituais, como a fika.

É assim designado esse momento de descanso que todos tiram durante o seu dia de trabalho, ou, simplesmente ir com os amigos tomar um café com kanerbullar (bolo de canela) ou uma chokladboll (bola de chocolate). Locais como Löfbergs Rosteri & Kaffebar são sempre boas opções para saber do que estamos a falar.

 

O ambiente de ilha é permanente

Em cidades como Estocolmo é habitual ficar nos conveses dos barcos antigos que estão amarrados na avenida Strandvägen -conhecida pelos palacetes que as grandes fortunas construíram em finais do século XIX-.

Muitas das embarcações são velhas relíquias que não saem para o mar há anos. Mas o que importa isso quando temos um banco para nos sentarmos a ver o entardecer em volta de uma mesa de madeira com um ramo de flores ao centro?

turismo suécia

A água é grátis e pode pedi-la à vontade nos bares, cafés e restaurantes

Em todo o lado há uma zona com torneiras, copos e até garrafas com água fresca para beber sem necessidade de pedir ao empregado de mesa. Acontece que o costume de beber água é tão comum que o menu do almoço nos restaurantes não inclui bebidas, pois pressupõem-se que as pessoas vão beber água da torneira. Se você quiser outra bebida, então terá mesmo de pedir.

 

O metro é um lugar agradável

As aglomerações e empurrões não são habituais e as estações são autênticas obras de arte, pelo que vale a pena pagar um bilhete somente para as conhecer. O próprio metro organiza uma visita todos os sábados, onde é feita uma paragem em algumas das estações mais belas, como T-Centralen e Västra skogen. Obviamente que não verá nenhum graffiti mal desenhado por ali.

Os passeios de bicicleta são sempre uma boa opção

É igual ir à padaria, recolher os filhos à escola ou fazer um passeio no domingo de manhã. Aqui vai-se de bicicleta para todo o lado, pois o tráfego permite e porque tudo são facilidades, desde as pistas para andar de bicicleta até aos estacionamentos que existem por toda a cidade, que até incluem bomba para de ar para encher as rodas. Assim sim.

 

Gostam muito de fazer piqueniques

E não será de estranhar, tendo em conta a quantidade de espaços ao ar livre que existem por todo o lado.

Depois de uns minutos de barco, ou após um tranquilo passeio a pé, pode passear pela parte velha de Estocolmo, Gamla Stan, passear pela natureza na ilha de Djugarden, também conhecida por ser a ilha dos desportistas, pelo parque de atracções e pelos museus. Aqui estão o Vasa, o divertido museu dos ABBA e o museu ao ar livre, fundado em finais do século XIX.

A cultura da sauna é quase uma forma de vida e um vício

Também o podemos entender perfeitamente, tendo em conta que é uma excelente forma de aquecer durante os meses de inverno, mas o verdadeiro motivo é o bem que faz ao corpo um banho de vapor seco a uma temperatura que pode rondar os 90ºC com pouca humidade.

É uma loucura que ajuda a eliminar as toxinas, activar a circulação sanguínea e relaxar. É tudo muito saudável. Se gosta de saunas, não se esqueça de levar toalha porque vai precisar.

 

Tudo, mas tudo mesmo, pode ser pago com cartão

Insistimos, tudo. Não importa se é apenas um bilhete de metro, um café, uma chiclete ou as cinco ou dez coroas que custa a entrada nos banhos públicos. Tudo. Os mais generosos poderão perguntar: e como deixar gorjeta? Muito fácil, na maioria dos sítios pedem que seja você mesmo a inserir o valor a pagar, de forma que se quiser deixar alguma gorjeta, basta adicionar ao valor total a pagar.

 

Agora a razão para não querer viver na Suécia. Por muito que de repente tenhamos vontade de nos mudarmos para a Suécia, há algo que nos deixa de pé atrás. E não nos referimos ao preço elevado da cerveja -entre seis e nove coroas, ou seja, uns oito euros!-.

Falamos também dos horários dos locais, o que nos retira um pouco a vontade de ali viver. Quem é português gosta de ir beber um copo com os amigos até às tantas da manhã. No entanto, os suecos fecham os seus estabelecimentos de diversão nocturna bastante cedo, pelo que é quase impossível encontrar um bar aberto às nove da noite durante a semana.

Ou vamos para um restaurante ou então apenas nos resta beber um copo em casa. Demasiado contraste e poucas alternativas. Será porque estão todos em casa a desfrutar de uma vida muito lagom?

Booking.com
2

Sem comentários

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...