Será a Livraria Lello a mais bela do mundo?

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

livraria lelloUma daquelas visitas imperdíveis para quem visita a cidade do Porto é à Livraria Lello, talvez a mais bela do mundo na opinião de muitas pessoas (eu incluído).

Opiniões à parte, estamos perante uma das mais antigas livrarias da Europa e que já inspirou tanto compradores de livros, como escritores. Talvez a mais famosa e recente escritora inspirada por esta bela livraria seja J. K. Rowling, autora de “Harry Potter”, e que durante a sua estadia na cidade do Porto conheceu esta livraria e ficou fascinada com a sua beleza, que lhe serviu de inspiração para algumas partes desta saga.

Dizem mesmo que ali foi rodada parte do filme “Harry Potter”, mas aparentemente isso será mais mito que realidade. Se alguém encontrar algum fotograma onde apareça realmente esta bela livraria, que o faça chegar ao nosso conhecimento…

As suas origens remontam ao ano de 1869, na Rua dos Clérigos, quando foi fundada pelo francês Ernesto Chardron, que alcançou projecção como editor, sendo o primeiro a publicar grande parte das obras de Camilo Castelo Branco e outras de relevo na época, como o Tesouro da Literatura Portuguesa, de Frei Domingos Vieira.

Após ter passado por vários donos e por diversas localizações, fixou-se em 1906 no edifício que é hoje mundialmente famoso. A sua inauguração em inícios do século passado foi um enorme evento social, onde compareceram destacadas personalidades da política e da cultura da época.

Quase cem anos depois da sua fundação foi levada a cabo uma modernização e renovação que terminou em 1994 e onde ficou com o aspecto actual, mas não perdeu pitada da sua monumentalidade e luminosidade.

 

livraria lelloUm passeio pela Livraria Lello

Na fachada destacam-se os seus detalhes modernistas e neogóticos. Trata-se de um edifício construído especificamente para albergar a livraria, obra de Francisco Xavier Esteves, um conhecido engenheiro da época.

Duas grandes figuras humanas que simbolizam a arte e a ciência dão-nos as boas vindas à entrada. No seu interior, a primeira coisa que nos chama a atenção é a quantidade de pessoas que se passeiam pelo interior e de empregados que nos chamam a atenção para não tirar fotos (há um horário especifico para fotografar).

Nas colunas podemos ver os bustos de destacados nomes da literatura portuguesa, obra do escultor Romão Júnior. Ali estão Eça de Queiroz, Camilo Castelo Branco, Antero de Quental, Tomás Ribeiro, Guerra Junqueiro, etc.

Estantes intermináveis nas paredes e mesas expositoras estão repletas de livros, que parecem ser o que menos interessa a quem ali se desloca. A nossa atenção é atraída mais para as decorações a imitar madeira e para a impressionante escadaria de acesso ao andar superior.

Também nos chama a atenção os belos vitrais no tecto, que dão uma luminosidade particular a todo o espaço e que têm gravado a divisa da livraria: “Decus in Labore” (“decoro no trabalho”), toda uma declaração de intenções sobre a Livraria Lello e a sua forma de trabalhar.

Outro dos detalhes interessantes que podemos observar é a existência de carris por onde circulavam vagões, os quais eram utilizados para transportar os exemplares dos livros que era preciso deslocar de um local para outro.

Aqui são vendidos todo o género de obras, em português e outros idiomas, obras clássicas e modernas, livros de poesia, de fotografia ou de arquitectura. Enfim, há de tudo um pouco, e o difícil será sair daqui sem levar pelo menos um livro para ler mais tarde.

A Livraria Lello fica situada na Rua das Carmelitas nº 144, na bela cidade do Porto, próximo da Torre dos Clérigos. Deixe-se seduzir pelo encanto das suas escadarias, pelo seu tecto e pelas suas estantes, e claro também pelos seus livros. Uma visita inesquecível e que nos deixa com vontade de voltar novamente. Onde mais nos poderíamos deixar levar pela imaginação e pensar que estávamos em Hogwarts?

Fotos: A wandering minstrel e Txanoduna no Flickr-CC

Booking.com

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...