serra da estrela

Serra da Estrela, um Retiro Gastronómico

serra da estrelaSeja como turismo rural no Verão ou como procura de neve no Inverno, a fome aperta quando se chega à Serra da Estrela….e ainda bem. Muitas são as ofertas gastronómicas com que nos deparamos. O mais difícil é saber escolher. Desde ao aconchegante caldo verde às sopas da Beira Baixa, feitas no calor das brasas com tudo o que a terra tem para oferecer, ás migas de grão da Alpedrinhas, passando pelo Bacalhau á Assiz, receita proveniente de uma história muito curiosa, passada num hotel num ano em que houve um nevão e só se pode presentear os hóspedes com o que havia (bacalhau, batata, cenoura, cebola, azeite, presunto, pimento morrone, ovos, salsa e óleo). O bacalhau aqui é rei e varia entre o “à Conde Guarda”, à lagareiro, com broa. Para os apreciadores existe também os peixes do rio fritos ou umas apetitosas Trutas recheadas com presunto ou á moda de Manteigas.  De carnes chega-nos o cheiro a cabrito à Serrana, Feijoada à senhora do monte, feijoada de cabritinho com grelos, cabrito na telha, panela no forno, arroz de lebre malandrinho, perdiz de escabeche da Alpedrinha, coelho estufado com ameixa e javali à caçador.  Há um vasto leque de escolha no que toca a doces:  casamento feliz ( um cruzamento de arroz doce e leite creme), papas de carolo, rabanadas da beira, lampreia de ovos, queijadinhas serranas, filhós, pudim de requeijão de Trancoso, doce de requeijão com amêndoa, sardinhas doces de trancoso, talassas (idênticas ás waffles), biscoitos, bolos de azeite, cavacas de Pinhel, tigelada, rapsódia e gargantas de freira.  Mas nada chega aos calcanhares do ilustre queijo da Serra da Estrela cujo fabrico remonta à dois mil anos, feito apenas com leite de uma espécie especifica de ovelhas, a “bordaleira”, o que lhe dá um sabor muito característico e apreciado em todo o mundo.
A torre, situada na serra é o ponto mais alto de Portugal Continental, possuindo 2000 metros de altura, e oferecendo uma vista vertiginosa e de emudecer aos corajosos que lá sobem.
Faz parte de uma área protegida que se tornou num destino turístico nacional de excelência, de entre variada fauna e flora, ocultando recantos lagos encantadores e rasgando-se em paisagens petrificantes. As suas formações rochosas de contornos estranhos, deram origem a várias lendas ou à atribuição de nomes aos próprios rochedos, como é o caso da “Cabeça do velho”, uma obra natural de beleza ímpar. A paisagem é semelhante a uma paisagem alpina.
Os típicos cães Serra da estrela passeiam-se com o seu farto pêlo e o artesanato feito à base de lã de ovelha vende-se com bastante facilidade aos turistas que querem levar uma recordação ou apenas não aguentam com o frio do Inverno que invade os ossos.
A região tem crescido bastante com o turismo e muitas são as empresas a apostarem em actividades radicais como o snowboard, o ski, o slide, apenas passeios pedestres e  equestres ou para quem pretende abrir um pouco mais a sua carteira, actividades termais. O turismo rural também cresceu, com toda a comodidade e luxo a que têm direito os visitantes, renascendo assim pequenos hotéis nas aldeias típicas feitas de granito, casas de madeira com enormes lareiras transformadas em habitações com produtos da região utilizados na confecção das refeições.
3

Sem comentários

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...