senhor da pedra

A Capela do Senhor da Pedra e as Suas Lendas

senhor da pedraConhece a Capela do Senhor da Pedra? Já ouviu falar sobre as suas lendas e mistérios? Venha hoje connosco nesta viagem até este lugar misterioso na freguesia de Gulpilhares, entre Gaia e Espinho.

O mar é fonte de vida, mas também de morte. Quantos corpos desapareceram no oceano, deixando na tristeza povoações inteiras? Os portugueses sabem bem do que estou a falar. Os muitos quilómetros de costa são sinónimo de muitos marinheiros e pescadores que saíram para o mar e nunca mais voltaram.

Por exemplo, em 1947 perto de Matosinhos, 152 marinheiros foram engolidos pelo Atlântico. Outros passaram por momentos difíceis mas viveram para contar a sua história, embora muitos tenham chegado a encomendar a alma ao criador.

Diz-se que a história de um desses marinheiros que viu a morte de perto terá estado na origem da Capela do Senhor da Pedra, uma pequena igreja cheia de mistérios e lendas.

capela do senhor da pedra

Uma capela construída nas rochas sobre o oceano Atlântico

Quando falamos de uma capela construída numa formação rochosa sacudida pelas ondas do mar, pensamos que isso são coisas de costas longínquas e exóticas. Mas a costa portuguesa também tem uma capela sobre as águas do mar com uma história bem curiosa. Trata-se da Capela do Senhor da Pedra, que fica localizada na praia de Miramar, na freguesia de Gulpilhares, a meio caminho entre as cidades de Espinho e de Vila Nova de Gaia.

Nem todos conhecem este lugar, mas os mais viajados sabem que encontrar locais assim é uma das grandes satisfações da vida. Conheci este lugar por coincidência do destino, quando fui passar um fim-de-semana em Espinho. Tinha visualizado através do Google Maps o passadiço Espinho-Gaia que segue paralela à costa. Como gosto de caminhadas, não hesitei em aceitar o desafio. A surpresa foi saber que, a meio do caminho, iria deparar-me com uma das muitas belezas que vi nesse dia. Uma capela construída sobre as rochas a desafiar o oceano Atlântico!

Há que dizer que não se trata de uma capela especialmente bela. O seu encanto reside na sua localização peculiar e na história que tem por trás. Acede-se à mesma caminhando pela fina areia da praia de Miramar.

A visita à capela é rápida. É uma capela setecentista de planta hexagonal, de pequenas dimensões espaciais, com sineira e alpendre sobre a porta principal. As fachadas são rebocadas e pintadas de branco, enquadradas por cunhais aplilastrados, rematadas por friso e cornija destacada, coroadas por pináculos nos vértices do hexágono. Tem elementos decorativos e molduras dos vãos em cantaria de granito aparente.

Vale a pena dar a volta ao seu exterior para sentir a brisa marinha e relaxar um pouco num lugar que nos trás paz e tranquilidade pois não é frequentado por muitos turistas.

Ma antes de seguir em direcção a Vila Nova de Gaia algo captou a minha atenção. Mesmo ao lado da porta da capela havia dois grandes azulejos tinham passado despercebidos quando entrei. Num deles pode-se ler a seguinte inscrição: “O local onde se levanta esta capela do senhor da pedra é certamente o mais antigo lugar de culto da freguesia antes de nele se celebrar a Cristo seria altar pagão”.

Afinal este lugar já tinha sido um altar pagão, mas foi transformando numa capela católica.

Os locais dizem que as rochas onde foi construído o templo são cenário de todo o tipo de rituais e actos de bruxaria. Mas a ausência de documentação sobre a Capela do Senhor da Pedra aumenta ainda mais o seu halo de mistério e fascínio.

Apesar do catolicismo ter deixado a sua marca, o que nos fica na memória é haver ainda um misticismo ligado ao oculto neste lugar. Comenta-se que nas noites de lua cheia são ainda realizados estranhos rituais de magia negra. E até existem provas da realização de cerimónias no local, tais como restos de velas em torno da capela.

Lendas sobre a origem da Capela do Senhor da Pedra

A Capela do Senhor da Pedra está rodeada de imensas lendas. Embora se aponte ter sido construída em 1686 (alguns apontam para 1754), não existe uma certeza absoluta sobre este facto.

Independentemente desta questão, a crença popular diz que os habitantes da freguesia de Gulpilhares tinham planeado a construção uma capela num terreno próximo à praia. Mas durante os preparativos começou a aparecer o reflexo de uma luz nas rochas da praia. Todas as noites se repetia o fenómeno, e os habitantes locais pensaram que isso seria um sinal dos céus. Por esse motivo mudaram de planos e decidiram construir a capela nas rochas onde aparecia essa luz.

Outra lenda refere que a Capela do Senhor da Pedra foi construída como forma de agradecimento a Deus por parte de um marinheiro que se teria salvado forma milagrosa de um naufrágio. Quando pensava que a morte já estaria próxima, terá prometido que caso se salvasse, construiria uma capela no local onde pisasse terra firme. Esta teoria não é de todo descabida, uma vez que existe um pouco por todo o mundo santuários, capelas e monumentos junto à costa que foram construídos em honra a promessas realizadas por homens do mar que estiveram próximos da morte enquanto navegavam.

Por último, uma razão que também se pode ajustar à realidade é que o pároco da freguesia de Gulpilhares queria acabar com os rituais pagãos nas rochas e resolveu construir a capela para terminar com os mesmos.

E não nos podemos esquecer também das lendas que giram em torno das pisadas de animais nas rochas da parte posterior da Capela do Senhor da Pedra. A lenda diz que uma das marcas foi deixada por um boi, e outra pelo cavalo de Dom Sebastião.

Estas são histórias, crenças e lendas que marcam a personalidade de uma capela repleta de mistérios e enigmas. A Capela do Senhor da Pedra é um lugar de poder que se eleva sete metros acima do poderoso oceano Atlântico para servir como travão divino às investidas das ondas.

Você já conhecia esta capela? Já a visitou? Conhece outras lendas sobre a mesma? Deixe-nos o seu comentário.

7

Sem comentários

Deixar um comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...