Golfinhos do Estuário do Sado

Os Golfinhos do Estuário do Sado e as Ruínas Romanas de Tróia

troiaPortugal, apesar da sua dimensão é um país com muito para oferecer e conhecer. Basta visitar Lisboa, Porto, o Algarve ou o Alentejo (apenas para dar alguns exemplos), para ficarmos maravilhados com a paisagem, a história, a cultura e a gastronomia. Hoje quero falar um pouco sobre uma zona por vezes um pouco esquecida: a península de Tróia e as ruínas romanas.

A península de Tróia fica bem próxima de Setúbal, entre Lisboa e o Alentejo. É um lugar muito agradável para fazer praia, ideal para umas férias de verão, mas também para passear durante todo o ano. Aqui a animação está garantida e tem atracções tão díspares como os que dão título a este artigo: passeios de barco onde podemos avistar golfinhos no estuário do rio Sado e ver as ruínas romanas num local que (no seu tempo) foi o maior centro industrial de produção de salga de peixe do Império Romano.

Golfinhos do Estuário do Sado

Navegar com os golfinhos no estuário do Sado

Na zona da Marina de Tróia há imensas empresas que organizam excursões para ver e navegar com os golfinhos, também conhecidos como os roazes corvineiros. Estes formam grupos que costumam viver na zona do estuário do Sado, entre zona da marina e a zona das ruínas romanas. Os guias nas embarcações conhecem-nos bem e conseguem mesmo a distingui-los pela forma das suas barbatanas dorsais.

Quando subimos para o barco começam as explicações sobre o percurso que dura pouco menos de uma hora, período durante o qual podemos observar os golfinhos que vivem em total liberdade (e não são amestrados como os dos parques de atracções). Muitas vezes estes aproximam-se dos barcos para brincar e dar saltos para delírio dos assistentes.

Os barcos não se cruzam à frente dos golfinhos e toda a actividade é feita com todo o respeito pela sua segurança. Com efeito, como é uma viagem que atrai muitos visitantes a esta zona, há um grande cuidado com a segurança dos golfinhos.

Não sei calcular quantos golfinhos será possível ver durante a viagem, mas seriam, sem dúvida, pelo menos vinte ou trinta que formavam vários grupos grandes, muitos dos quais com crias e quase todos da mesma espécie – os roazes corvineiros.

Ruínas Romanas de Tróia

As antigas salinas romanas e as ruínas em Tróia

Como já referimos anteriormente, as ruínas romanas foram o maior centro industrial de produção de salga de peixe do Império Romano.

Aproveite e deixe-se levar pela beleza singular deste lugar que pertence à Rede Natura 2000. Esta paisagem dunar começa junto a uma laguna e prolonga-se ao longo da orla do estuário do Sado. O percurso de visita convida-nos a recuar até ao séc. I d.C. e a conhecer um monumento nacional que sobreviveu mais de 2000 anos, com casas, fábricas, termas, mausoléu e necrópole, que identificam a cidadania romana. É impossível ficar indiferente à presença dominante das oficinas e dos seus tanques onde era salgado o peixe e se faziam os emblemáticos molhos de peixe vendidos por todo o Império.

É possível ver estas ruínas nos mesmos barcos que são usados para ver os golfinhos, mas há também uma zona para ver as ruínas por terra. Esta é uma visita complementar que tem o seu interesse histórico e que nos pode ajudar a preencher um dia em que as actividades de praia, -a zona tem muitas praias selvagens- a visita aos golfinhos e a gastronomia podem ser os pontos fortes.

Visitar esta região é um verdadeiro espectáculo para os nossos sentidos e onde podemos desfrutar da natureza no seu estado mais selvagem, sem a invasão turística, nem as cicatrizes urbanísticas que existem em muitos pontos da costa do nosso país.

A zona do estuário do Sado e os arredores têm praias maravilhosas e preços ainda relativamente baratos, tanto a nível de alojamento como nos restaurantes, onde é possível comer bem por menos de 20 euros por pessoa.

Com estas duas atracções, os golfinhos do estuário do Sado e as ruínas romanas de Tróia, bem como a possibilidade de passar alguns dias em pleno ambiente natural (e que se conserva assim por muitos anos), esta região é uma excelente opção para passar umas boas férias.

Booking.com

Sem comentários

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...