serra da estrela

Olá, Serra da Estrela!

serra da estrelaPelo menos junto dos turistas estrangeiros que nos visitam fala-se mais do Douro, do Alentejo, de Lisboa ou do Porto. Mas agora que o frio começa a apertar e a neve apetece, a Serra da Estrela  – o único lugar em Portugal onde se pode esquiar  – adquire um novo protagonismo. Mas para todos os que não são praticantes de esqui, a neve até pode ser um aliciante, mas o que realmente nos move é o estômago e outras questões relacionadas com a autenticidade dos lugares.

Pensando bem, o parque natural da Serra da Estrela (e todas as aldeias de montanha tipicamente portuguesas que apaixonam os turistas) é perfeito para o verão, para a primavera, para o outono ou para o inverno mais frio. Mas também para uma escapadela com alguém especial, com crianças ou até mesmo com esses grupos de amigos em que cada um acaba a fazer uma coisa diferente: esquiar, comer, fazer caminhadas – há 337 quilómetros de caminhos por explorar –, beber um bom vinho, desfrutar de paisagens espectaculares, falar com os locais, passear com crianças, ver os animais a pastar, tomar um café ou um chocolate quente a contemplar o movimento na praça da terra…

A mim esta região conquistou-me pelo estômago. Fiquei encantado sobretudo com os vinhos, a chanfana e o famoso queijo da serra, um dos melhores de Portugal. O queijo da serra é celestial quando acompanhado com um pão tradicional que nos faz adorar e chorar por mais. E mais ainda se for acompanhado por um vinho do Dão, uma sub-região da Serra da Estrela que nada fica a dever a outras mais conhecidas quando o assunto em questão são os vinhos portugueses.

A Serra da Estrela é o local mais alto do país (1.993 m) e onde nascem os maiores rios portugueses: o Mondego na zona do Mondeguinho, o Zêzere no Covão da Ametade (acampar neste local é um sonho, quer seja de verão ou de inverno) e o Alva no Vale do Rossim (um vale com um lindo lago artificial bastante frequentado pelos locais durante os meses mais quentes de verão). Qualquer uma destas paragens vale uma escapadela só por si.

Agora no inverno, talvez seja melhor substitui-las ou complementá-las com uma visita aos vales glaciares do Vale do Zêzere (Manteigas), de Loriga, Unhais da Serra ou do Covão Grande. A rota do vale glaciar do Zêzere (um das mais espectaculares) começa na Nave de Santo António e termina nas famosas Termas de Manteigas (excelente para relaxar num ambiente calmo e longe do stress das cidades).

serra estrela

Outras sugestões

Aproveite para degustar o queijo da Serra que é fabricado em toda esta região: em Nelas, Mangualde, Tondela, Gouveia, Penalva do Castelo, etc. É feito com leite de ovelhas de raça Bordaleira, que são guardadas pelos típicos cães da raça Serra da Estrela (são uma raça encantadora). Esta delícia é vendida envolvida num pano (há que o deixar um bocado aberto para apanhar um pouco de ar, tal como um bom vinho).

Existem três variedades (amanteigado, meio curado e curado). O primeiro é divino e casa na perfeição com um bom vinho tinto do Dão. Existem vários locais onde nos explicam o processo artesanal de fabricação enquanto vamos degustando o produto. Se gosta de pão, então passe por Seia e conheça o Museu do Pão  (e sobretudo, coma-o). É um espectáculo.

Não se vá embora sem experimentar algum destes vinhos da região da Serra da Estrela: as variedades desta rica zona são imensas: Encruzado, Cercial, Touriga Nacional, Tinta Roriz, Jaen, Alfrocheiro… e alguns dos vinhos feitos com estas uvas estão cada vez a tornar-se mais conhecidos. Algumas boas marcas são a Casa da Passarela, na zona de Gouveia; Quinta das Marias, Carregal do Sal; Quinta do Escudial ou Quinta de Pellada, Seia.

Faça ainda o roteiro dos Castelos e Aldeias Históricas da Serra da Estrela que contempla locais como Alfaiates e Sortelha (Sabugal), Belmonte, Castelo Bom e Castelo Mendo (Almeida), Castelo Novo (Fundão), Castelo Rodrigo (Figueira Castelo Rodrigo), Casteição, Longroiva, Marialva e Ranhados (Mêda), Fortaleza de Almeida, Linhares da Beira (Celorico da Beira), Pinhel e Trancoso.

serra

Onde dormir

Casa da Penhas Douradas é um pequeno hotel design que pode perfeitamente ser a sua base de operações na região se dá importância ao nível do spa e dos tratamentos (piscina interior com vistas incluída). Através do seu restaurante poderá conhecer ainda a cozinha regional.

Outra opção mais rústica é o Madre De Água Hotel Rural, nos limites do parque natural. Tem produção própria de vinhos, queijos, fruta e produtos hortícolas. Aproveite ainda para passear num dos cavalos de raça Lusitana. Experimente ainda o restaurante do hotel que tem um excelente menu de degustação.

manteigas

Como chegar

Se vem da zona sul, pela A1, saia em Coimbra norte. Entre no IP3, siga até à saída do IC12 Nelas/Mangualde. À entrada de Nelas entra na EN231 até Seia. Se vem pela A23, saia na Covilhã (tem outras saídas até à Guarda).

Se vem da zona norte, através da A1, siga pela A25 (sentido Viseu/Guarda). Saia da A25 em Mangualde, passe pelo centro e siga a EN232 até Gouveia.

lago serra da estrela

O que comer e onde comer

A oferta prima pela quantidade e pela qualidade. A gastronomia local está intimamente ligada aos hábitos agrícolas e à estreita ligação à natureza.

O queijo Serra da Estrela, derivado unicamente do leite de ovelha raça bordaleira, raça nacional e com reconhecida aptidão leiteira, apresenta-se como o “rei” de qualquer mesa serrana, bem como o requeijão e saborosos enchidos como as alheiras artesanais, morcelas e chouriças das regiões da Beira Alta e Baixa. Não esqueçamos o pão de centeio, de tom escuro e de textura, aroma e sabor inesquecíveis.

O acompanhamento do azeite serrano, característico pela sua tonalidade mais suave e paladar frutado, indispensável nos mais variados petiscos e pratos típicos como o cabrito, arroz de carqueja, bacalhau com broa, truta e carnes de caça, como o javali.

No que concerne à doçaria destaca-se o mel serrano feito a partir do pólen de duas espécies de flora endógena, de urze – tonalidade mais escura, e de rosmaninho, de tonalidade clara. Não poderá passar-se sem a prova do Bolo Negro de Loriga, de receita ancestral e paladar único.

Um dos restaurantes mais conhecidos da região é “O Albertino” em Folgosinho. Este restaurante é um marco da gastronomia regional onde pode comer muitos e variados pratos típicos da região. Um conselho: vá de barriga vazia, porque no Albertino é para ficar uma boa parte da tarde a comer.

Booking.com
3

Sem comentários

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...